domingo, 5 de setembro de 2010

Sou qualquer coisa de intermédio.

É curioso como não sei dizer quem sou.

Quer dizer,sei-o bem,mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer,porque no momento em que tenho que falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que digo..ou pelo menos o que me faz agir não é o que eu sinto mas o que eu digo. Sinto quem sou e a impressão está alojada na parte alta do cérebro,nos lábios-na língua principalmente-,na superfície dos braços e também correndo dentro,bem dentro do meu corpo,mas onde,onde mesmo..eu não sei dizer.

Quer voltar a voar dentro de mim. Sentir as 8 borboletas na barriga e dar tanto de mim como sinto que tenho para dar. É de mim,vem de dentro. Pertenço a estas artes e assim me manterei..

-Assim digo: "Eu não sou eu. Nem sou o outro;Sou qualquer coisa de intermédio". "The true artist helps the world by revealing mystic truths"

1 comentário:

  1. Não precisas de dizer quem és seja a quem for. Os outros percebê-lo-ão através da observação das tuas atitudes. Limita-te a ser fiel a ti própria e nada mais importará.

    ResponderEliminar

Be my guest! (^,^)