terça-feira, 9 de novembro de 2010

Teardrop on the fire of a confession

Um dia, quando me voltar o sono, as palavras deixam de ter este nevoeiro que não as deixa serem apenas palavras. Ficam límpidas como uma água que nasce. Quentes como um sol renovado todos os dias…

                                                                          (Inspiração …where are you…?)   

«Onde estive? Eu Explico:

ao sair de casa, apressada pelo relógio, percorri a pé todos os destinos a que me propus, não me perdi, fiquei esquecida do caminho que me devolve a casa, como se fosse uma vontade propositada de encontrar outras casas, e as pessoas dessas casas, as histórias, as mágoas, as alegrias…

Demorei  mais do que queria…prendi-me no encanto das coisas…

Fiquei parada neste contar de tempo sem minutos, a olhar sem ver, a sentir sem saber, as coisas que passam» 

    ]] “Vem aqui, faz-me companhia…” ]]

Sem comentários:

Enviar um comentário

Be my guest! (^,^)