sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Parece que foi ontem que estava a soprar as 18 velas...e no entanto sei que já vou precisar de 24. Os anos passam a voar, deixando-nos apenas o sabor agridoce de patamares conquistados e sucessos passados, junto com a indubitável certeza de quão pequeno e insignificante foi tudo o que alcançámos, tudo o que somos, e tudo o que algum dia seremos, se olharmos para a nossa existência de um ponto de vista mais global.

Mas hoje estou feliz por ter chegado até aqui, já com uma visão diferente, uma calma diferente e um outro à vontade.




...Porque essa luz não se vê com os olhos, mas sente-se no coração. E o verdadeiro amigo é exactamente como essa luz– nem sempre se vê, mas está sempre presente.

[.. uma altura e num espaço em que duas pessoas completamente diferentes mas mesmo assim em vários aspectos muito iguais...movidas apenas por uma simples coisa...amizade e cantar os parabéns á aniversariante..]
Como é bom saber que através do tempo podemos nos considerar pessoas sortudas e felizes, já que nos encontramos numa sucessão de dias, horas e momentos e podemos afirmar com plena certeza que guardaremos para sempre cada segundo…

2 comentários:

  1. "(...) pessoas completamente diferentes mas mesmo assim em vários aspectos muito iguais (...)"
    Se são completamente diferentes, em nada podem ser iguais.

    ResponderEliminar
  2. São mesmo completamente diferentes uma da outra (Mesmo)! e foram movidas de uma maneira igual.. fazendo um gesto carinhoso..a Mim =)
    São 2 pessoas que conheço á pouco tempo..e que nada sei delas nem elas de mim ^-^
    [ está explicado agora ;) ]

    ResponderEliminar

Be my guest! (^,^)